reverso do ser

reverso do ser
reverso do ser

domingo, 28 de junho de 2015

LETARGO QUE MORTIFICA


Um céu cinza sem estrelas
Um desespero
E nas lágrimas
Muitas vezes na voz sufocada
O ar que carecia
A saudade feriu
Intensamente
E a magoa se convertia em rasgaduras
Uma tristeza tão profunda
Que chega a ser incompreensível
Sem tamanho
E nas lembranças o padecer...
O pensamento em que poderia
Ter sido mudado,  alterado
E essa dor?
Que se sente nas diversas horas
Difíceis do dia  
Ela surge de onde ninguém espera...
Você aguarda, e ela vem
Lentamente sem avisar
Acompanhada do espanto
E da surpresa...
E na esperança de tudo se resolver
Se encaixar
No seu tempo e lugar...
Mas verdade quando se percebe
Nada, nada voltou
A ser como era, como tinha que ser
A frustração continua
Junto com os diversos erros
E essa dor?
Prevalece e permanece
E no final
Sempre me perguntando
Porque da dor?
Porque desta dor?
Mas na verdade
O que faz sofrer
E saber que um dia
Venerado por alguns
Virar um esquecido
Por todos...

R.JORDAN 28 14:02 JUNHO DE 2015



video

video

quinta-feira, 9 de abril de 2015

ATOS que transformam o que você me faz sentir

I

Ao cair do anoitecer, coisas acontecem
Quando estou com você...
Saudades que corrói que aperta e dói...
Turbilhões de emoções
Sentimentos sem razoes
Estes que não posso agüentar que vivem
A me condenar
Por gostar de você nos meus
Pensamentos esta
E insiste este sano coração
A não ignorar coisas que em mim esta
Anoitece e em mim ainda
Permanece
Estou com você mesmo sem ver
Estou a te esperar ainda que não
Acredita
Muitas mulheres surgirão
Porem apenas uma permanecera
Aquela que propõe a te amar
Se um dia você voltar

II

Foi assim como ver o céu
Como ver o mar
Pude de novo me apaixonar
Sem pensar deixei me elevar
Por essa força estranha
Entreguei-me sem pensar
Quis outra vez o teu corpo abraçar
Gostosa sensação essa da sua presença
Nem sei explicar o que em mim esta
Mas gosto dos meus olhos se vendo no
Seu olhar
Perto, porem tão longe esta
Não posso culpar coisas que um
Coração não sabe explicar
Mais uma noite a contemplar
O doce desejo de outra vez te amar

III

Não quero teu coração arrebatar
Nem pelo teu amor esperar
Sou pássaro livre a voar
Fênix que renasce das cinzas se precisar
Auroras fazem meus dias brilharem
Sem medo da mãe natureza
Cada emoção vai vivenciar
Complexo são as inúmeras razoes que
Fazem um ser se apaixonar
Triste do homem que sozinho escolhe
Caminhar
Viver a vida já e uma forma de amar
Se expressar sem se esquivar
Eis o grande mistério que cada um tem
Que passar
Viva intensamente
Nada somos se não semente
De frutos bons vamos deixar
Tudo aquilo que nos faz encantar

IV

Que vontade de te beijar
Teu corpo ao meu entrelaçar
Sentir teu cheiro me faz excitar
Diga-me para de ti afastar
Vou sucumbir esse desejo
Não sei o que vejo
Apenas almejo
Escuta essa canção
Que vem falar ao coração
Arde em brasa, não e ouro, nem bronze e
Prata
Um vulcão em erupção
Pedido sua atenção
Estou a gritar tamanha
Vontade essa de te abraçar
Teus lábios o meu tocar
Guia-me na escuridão
Tira essa solidão
Que machuca o meu pobre coração

V

Avassalador e o amor
Chega de mansinho causando furor
Bem – estar nem dor
Frio e calor fazem
Daqueles que são capazes
De tudo experimentar sem medo
Apaixonar
Deixa pela onde se levar
Cada riso, gesto encantar
Como sabia que nasceu para voar
O peixe a nadar
Sol e lua o céu iluminar
Constelações um manto formar
Homem e mulher sua raça procriar
Descobrindo a paixão
Devaneios que os fazem deliram
Na contra Mao eclodiu
Outro amor na vida surgiu
Ventos que vem e vão soprando sem
Direção...

FELINA

Dos seus cabelos o tom intenso que
Sobressai sobre a pele clara e rosada com
Desenhos em bela perfeição
O seu corpo uma extensão sem fim um
Convite ao prazer com curvas sinuosas
Que se encaixam em perfeita harmonia
Como um berilo
Uma pedra preciosa tão rara
Jamais vista
Que exala cheiro de rosas
Que nos leva a imaginar cada centímetro e desejar tocar, sentir e se
Embebedar no seu balsamo quente e açucarado que
Escorre da sua sensualidade  e inunda meu corpo
E no seu ritmo sensual com as suas garras afiadas
 Prendendo-me aos seus gemidos e sussurros
E seus penetrantes olhar de sombras negras de onde saem as mais
Belas e hipnotizantes luzes azuis
E da sua modelada boca
O molde perfeito a simetria que leva
Ao desejo intenso  e insano de morder e beijar
Bem lentamente de deslizar pela minha alma
Sentindo seu gosto de fêmea voraz
Não me faça sucumbir
 Ao delírio da imaginação
 Do sonhar
Deixe-me possuí-la
domá-la Em meus braços
E lhe saciar com a minha vontade
De me misturar a você em perfeita sintonia
E Que leve este simples mortal
Ao caminho do encanto
E da sedução...

·       Berilo vermelho ou conhecido também como esmeralda escarlate e uma pedra preciosa mais rara do mundo e encontrada em apenas alguns pontos do planeta.